quinta-feira, 21 de junho de 2018

PORTUGUÊS - MORFOLOGIA - EXERCÍCIOS - Parte 3

41)

1. “ _______ documento que tens à mão é importante, Pedrinho?
2. “A estrada do mar, larga e oscilante, _____ sim, o tentava.”
3. Na traseira do caminhão lia-se ___ frase: “Tristeza não paga dívida.”
4. “Cuidado, mergulhador ____ animais são venenosos: a arraia miúda, o peixe-escorpião, a medusa, o mangagá.”

(A)   Esse, essa, esta, estes
(B)   Este, esta, esta, estes
(C)   Esta, esta, essa, esses
(D)   Esse, essa, essa, esses
(E)    Esse, esta, essa, estes

PORTUGUÊS - MORFOLOGIA - EXERCÍCIOS - Parte 2

EXERCÍCIOS MORFOLOGIA - Parte 2 


1)      Assinale a frase em que há um adjetivo no grau comparativo:

(A)  Cristina é a mais estudiosa de minhas alunas.
(B)   Joaquim é excessivamente tímido.
(C)  Mário é mais esforçado que Manuel.
(D)  Roberto é o menos estudioso dos meus irmãos.
(E)   Minhas provas foram facílimas.

PORTUGUÊS - MORFOLOGIA - EXERCÍCIOS - PARTE 1

EXERCÍCIOS MORFOLOGIA - Parte 1


1)      Leia o texto:

“Depois, Iracema quebrou a flecha homicida, deu a haste ao desconhecido, guardando consigo a ponta farpada”.

José de Alencar


Em qual das alternativas TODAS as palavras são substantivos?

(A)   Iracema – farpada – consigo – ponta – flecha
(B)   ponta – Iracema – desconhecido – flecha – haste
(C)   Homicida – farpada – deu – ponta – Iracema
(D)   Desconhecido – depois – Iracema – quebrou
(E)    Flecha – consigo – guardando – Iracema – quebrou

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Polícia Federal divulga edital de concurso público com 500 vagas

Há oportunidades para agente, escrivão, perito, delegado e papiloscopista. Salários vão de 11,9 mil reais a 22,6 mil reais

Resultado de imagem para pf edital 2018

São Paulo – Um dos concursos públicos mais esperados de 2018, o da Polícia Federal, teve o seu edital publicado hoje...

As inscrições começam na próxima terça-feira, dia 19 de junho, pelo site do Cespe, banca responsável pela seleção, e terminam no dia 2 de julho. A prova objetiva deve ocorrer no dia 19 de agosto.
São 500 oportunidades voltadas para quem tem curso superior divididas entre os cargos de:
Agente (180 vagas): a função exige curso superior em qualquer área.
Escrivão (80 vagas): a função exige curso superior em qualquer área.
Papiloscopista (30 vagas): a função exige curso superior em qualquer área.
Perito criminal (60 vagas): a função exige curso em ciências contábeis ou em ciências econômicas; engenharia elétrica, engenharia eletrônica, engenharia de telecomunicações ou em engenharia de redes de comunicação; análise de sistemas, ciências da computação, engenharia da computação, engenharia de redes de comunicação ou em informática; engenharia agronômica; geologia; engenharia química, química industrial ou em química; engenharia civil; engenharia florestal; medicina; e farmácia.
Delegado (150 vagas): função exige curso superior de Direito, com diploma de bacharel e três anos de atividade jurídica.
Os salários são de 11.983,26 reais para agente, escrivão e papiloscopista e de  22.672,48 reais para perito criminal e delegado. 
Os selecionados vão trabalhar, preferencialmente, nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e em unidades de fronteira. A taxa de inscrição é de  180 reais para agente, escrivão e papiloscopista e 250 reais para perito e delegado.
Fonte: https://exame.abril.com.br

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Postura errada pode atrapalhar rendimento dos estudos


A rotina de estudos é cansativa e exige esforço e dedicação – e não só mental. Isso mesmo! A postura durante o estudo pode influenciar diretamente na qualidade e rendimento do aprendizado.
O cuidado com a postura evita o cansaço físico, dores e até a má circulação, aumentando a concentração e, consequentemente, a produtividade. Cada detalhe pode fazer toda a diferença.
A postura mais comum depois de muitas horas sentado é apoiar a cabeça nas mãos e deixando o tronco caído para a frente, formando a famosa “corcunda”.

5 maneiras de estudar atualidades para concurso público


Muitos concurseiros se dedicam tanto às matérias mais tradicionais, que acabam deixando de lado os temas de atualidade. Se você é um desses, lembre-se que esse assunto também conta pontos – e sabemos bem que cada ponto a menos pode fazer bastante diferença na colocação e aprovação.

quarta-feira, 13 de junho de 2018

10 pegadinhas de concursos clássicas (e como fugir delas!)

Você já caiu em pegadinhas de concursos? Aquele tipo de situação em que você faz a prova, responde a questão com certeza de que acertou e quando verifica o gabarito, uma tragédia: a resposta está errada!
Isso é muito comum de acontecer, principalmente com concurseiros iniciantes, inexperientes e desatentos.
Muita gente perde em concursos públicos mesmo após estudar muito, pois caem com facilidade nas pegadinhas.

Os 13 tipos mais comuns de concurseiro

Com certeza, você é um deles.
1 – O concurseiro aventureiro







Ele não sabe bem o que está fazendo. Decidiu prestar o concurso porque algum detalhe chamou muito sua atenção – provavelmente o salário, fez inscrição em cima da hora, não estudou nadinha e já faz planos para quando assumir o cargo público.